Tags

, , , , , ,

Washing Machine”
“One-Shot

Título: Washing Machine
Gênero:
Romance
Shipper: Booth e Brennan
Advertências: FanFic não recomendada para menores de 18 anos por conter cenas de sexo
Classificação: NC-17
Capítulos: One-Shot
Completa:[X] Sim [ ] Não
Sinopse:
O que não foi mostrado na cena final do episódio 8×01

“Eu acho que prefiro você loira” Booth se aproximou de Brennan a envolvendo em seus braços.

“Oh, não” Ela respondeu em meio a sorrisos e beijos, ao passo em que retirava a camiseta dele.

Envolvidos em sincronia um com o outro, os beijos se tornavam mais quentes e necessitados ao passo que os dois corpos se aproximavam a cada segundo. Em um só movimento, Booth a segurou pela cintura e a colocou sobre a maquina de lavar, fazendo ambos rirem da situação, eram como dois adolescentes que estavam próximos de cometer uma loucura, realizar algo extremamente proibido, a adrenalina aumentando no sangue ao passo que o desejo que ambos sentiam naquele momento estava prestes a explodir.

“Espere um pouco” Disse ele ao notar o celular ao lado tocando.

“Não Booth!” Ela retrucou, lançando um olhar de reprovação e desespero a ele.

“O que?” Ele perguntou confuso com o celular ainda tocando em mão.

“Você vai mesmo atender o celular…” Ela perguntou com uma voz rouca, próximo aos lábios dele, ao passo que sutilmente abria o roupão a sua frente.

“Pode ser importante Bones”

“Nesse exato momento?” Ela continuou, sem dar importância nas palavras dele, deslizando suas mãos pelo corpo bem definido dele, conforme distribuída beijos no pescoço do parceiro.

“Que se importa!” Booth jogou o celular em uma pilha de roupa no chão e voltou sua total atenção a Brennan.

Seus lábios voltaram a estabelecer um contato, mais quente, necessitado. Booth deslizou o roupão que ela usava, retirando logo em seguida sua camiseta ele agradeceu mentalmente por ela não estar usando mais nada por baixo. Ela congelou por alguns instantes diante daquela visão, os seios fartos de Brennan na sua frente esperando por ele, Deus como ele havia sentido falta daquela mulher. As mãos de Brennan sobre sua cintura o conduziu de volta a realidade. Booth então sorriu voltando sua atenção para os lábios da parceira ele iniciou a retirada das roupas de baixo ao mesmo que passo que ela retirava as deles, em poucos segundos estavam ambos, totalmente nu, pronto para quebrar a chamadas leis da física, química ou qualquer outro tipo de ‘lei’ que estivesse os separando naquele momento.

Booth a agarrou, aumentando ainda mais, se é que era possível, o contato entre seus corpos, e gentilmente trilhou um caminho de beijos no corpo da parceira, iniciando lentamente pelos lábios, passando pelo pescoço, ao passo que deixava Brennan cada vez mais ofegante, excitada, ele deslizou até os seios, onde deu devida atenção em cada um, sem pressa, lentamente, como se quisesse memorizar cada traço, cada curva do corpo dela, e desceu mais, e mais, até chegar no ponto que ela mais sabia levar Brennan a loucura.

“Booth…”

Brennan gemeu, prevendo o que estava por vim, ele simplesmente sorriu para a parceira antes que seus lábios entrassem em contato com suas partes intimas, o coração de Brennan acelerava ao passo que sua respiração aumentava a cada toque mais sutil, delicado e tentador de Booth, ela tentava se conter, tentava segurar os gemidos, não apenas para não acordar Christine, mas também por não querer confessar que estava totalmente entregue aquele homem, mas qualquer tentativa se tornavam em vão, Booth tinha controle sobre o corpo dela, ele sabia disso, sem conseguir se conter mais, Brennan soltou um gemido agarrando as costas de Booth e deixando suas marcas.

“Booth…“ Ela gemeu “Por favor…” Ela implorou.

“Não aguenta mais?” Ele insinuou em um tom provocativo.

“Não é isso” Ela disse sem muita convicção.

“Então eu posso continuar…” Ele disse mais provocativo.

“Não! Por favor…” Ela implorou ao passo que tentava controlar sua respiração “Não faça isso comigo, eu preciso de você, eu quero você dentro de mim…”

Booth se levantou ficando a altura dela novamente “Diga novamente…” Ele disse com um sorriso no rosto.

“Ok… você ganhou você tem total controle sobre meu corpo, mas por favor não torne esse momento apenas meu, esse momento é nosso, eu preciso, eu quero você, dentro de mim… agora”

Booth sorriu, fixando seu olhar ao dela, o momento se congelou por alguns instante “Eu te amo!”

“Eu também te amo” Booth a segurou pela cintura, levantando ela, pronto para carrega-la “O que você está fazendo?” Ela questionou.

“Vou te levar para o quarto”

“Eu não quero ir para o quarto” Ela respondeu com um sorriso malicioso.

“Na sala?”

“Não…”

“Você realmente quer fazer isso aqui?”

Ela não respondeu apenas sorriu ao passo que seus lábios foram de encontro aos dele. Booth a colocou de volta sobre á maquina de lavar, posicionando-a da melhor maneira se colocou dentro dela, lento e gradualmente, aproveitando cada milímetro do contato que se estabeleciam no momento, os dois soltaram um gemido em comum acordo contra os lábios do outro. Aos poucos Booth foi aumentando o ritmo, o coração e a respiração trabalhando em conjunto enquanto seus corpos dançavam uma música que era só deles!

Os dois chegaram ao limite juntos, ainda com seus corpos unidos, ambos tentavam recuperar o fôlego, com a testa encostada contra o outro eles se olhavam fixamente nos olhos.

“Eu… Eu senti sua falta” Ela disse em meio a um sorriso.

“Eu também senti sua falta Bones”

Booth a beijou, lentamente, com calma, com amor. Os dois sorriram e Booth lentamente se retirou de dentro dela, encerrando o contado que ainda os mantinha unidos, provocando mais um gemido de ambos. Brennan desceu da máquina de lavar e jogando seu roupão sobre o corpo ela esticou as mãos para Booth com um sorriso malicioso.

“O que?” Ele questionou confuso.

“Você não acha mesmo que isso acabou não é?”

Booth sorriu, vestiu a primeira calça que viu na sua frente e seguiu Brennan, agarrando-a por trás os dois subiram as escadas aos beijos, provocando um ao outro em direção ao quarto.

Na lavanderia o celular vibrava com uma nova mensagem “Pellant não é o Pellant… Ele escapou mais uma vez”. Em quando as coisas se tornavam um caos lá fora e a ameaça se tornava maior, no andar de cima, tudo que importava era o amor compartilhado entre duas pessoas. O momento em que duas pessoas tornavam-se uma.

Texto por: B-Obsessed
Imagem: B-Obsessed
Gifs: fuckyeahemilydesch.tumblr.com

Anúncios